BATEMOS UM PAPO COM YVES LAROCK E STEFF DA CAMPO, SOBRE A VERSÃO 2021 DO HIT "RISE UP"


Yves Larock (esquerda) e Steff Da Campo (direita)

O artista suíço Yves Larock se uniu a uma das forças imparáveis da house music, Steff Da Campo, para a recriação de seu famoso clássico de dança 'Rise Up'. Jaba. O resultado é uma versão doce de 2021 que se baseia na vibração agradável do original, ao mesmo tempo que adiciona saborosos ritmos de deep house e uma quebra de reggae refrescante para fornecer à música um novo apelo. É um clássico renascido, agora na Spinnin ’Records.


Yves Larock dominou o verão de 2007 com o lançamento de 'Rise Up', uma música club que cruza a fronteira com um groove cheio de alma e vocais de sangue quente do cantor de reggae e também do artista suíço Jaba. Alcançando alto nas paradas internacionais na época (incluindo # 13 no Official UK Singles Chart), 'Rise Up' permaneceu um disco muito elogiado e girado até hoje - cada nova geração de DJs parece abraçar a faixa por conta própria caminho.


Seguindo o prodígio do deep house LVNDSCAPE, que transformou a música em um novo hit novamente em 2016, o DJ / produtor holandês Steff Da Campo agora assina para uma versão de 2021 muito esperada. Ele sabe como lidar com músicas como essas, já que tem causado ondas nos últimos anos com registros de house groovy deep com ganchos emocionantes, melodias atraentes e samples vocais frequentemente reconhecíveis. Basta dar uma olhada em seu aclamado retrabalho da joia do hip hop dos anos 90 "I Got 5 On It", lançado no início deste ano junto com 71 Digits, e você pegará sua vibe instantaneamente.


‘Rise Up 2021’ reúne perfeitamente os dois mundos. As melodias e os vocais quentes do original são onipresentes, desta vez entrelaçados com a produção afinada de 2021, acumulando acordes suaves e batidas sutis antes de mergulhar em um groove de deep house quente. A quebra traz felicidade instantânea, pois mistura os vocais estilo reggae com uma batida doce do reggae - levando a música direto ao seu ponto de fusão. Quando a batida subsequentemente cai novamente, é uma liberação completa de dopamina - felicidade garantida.


Steff Da Campo capturou a essência de ‘Rise Up’ com este retrabalho, destacando os elementos de bem-estar do original para criar algo especial mais uma vez. 2021 ainda pode ser um ano estranho para os amantes da dance music, este álbum definitivamente tira as arestas e garante que a energia continue fluindo.



"Estou muito feliz com esta nova versão de Rise Up! Steff Da Campo e eu mantivemos a essência da minha faixa original, enquanto também respiramos uma nova vida com um novo som de 2021. No início, isso não foi tão fácil - demorou um muitas tentativas diferentes para Steff e eu ficarmos satisfeitos com os resultados ... mas acho que temos algo realmente especial aqui. As novas versões de Rise Up 2021 são adequadas para o clube e a rádio, por isso estamos mais do que felizes com os resultados ! "


- Yves LaRock


Yves Larock x Steff Da Campo - 'Rise Up 2021’


ENTREVISTA YVES LAROCK E STEFF DA CAMPO, SOBRE OS 14 ANOS DE "RISE UP" E SUA NOVA VERSÃO EM 2021


Certo, são 14 anos de Rise Up e por aqui, o sucesso foi estrondoso! Não havia um só club que não a tocasse e as rádios também executaram a canção afinal, além da melodia incrível, a letra era um poema sobre a liberdade e a superação de obstáculos.


Yves LaRock, o Dj e produtor suíço é o nome por trás da produção da track que comemora incríveis 14 anos. Durante todo esse período, a canção nunca caiu no esquecimento e sempre é lembrada nas pistas com novas versões e até mesmo em seu formato original.


Pensando neste impacto, pedimos aos DJ's e produtores que nos respondessem algumas perguntas sobre a longeva música que ainda hoje é celebrada por aqueles que almejam a liberdade mesmo que dentro de uma pista de dança e sobre a versão 2021 de "Rise Up" .


Yves Larock:


Remixa: Primeiro, esperamos que você esteja bem e em segurança. Por conta da pandemia do COVID 19 as pistas infelizmente foram fechadas. Nesse período, o que você pode fazer além de produzir novas músicas?


Yves Larock: Então eu li muito, tentei fazer um pouco de esporte, e como as escolas estavam fechadas, eu me tornei professora da minha filha todos os dias. Depois de tudo isso, tenho o maior respeito pelos professores!



Remixa: Depois desta “pausa” que o mundo viveu, você consegue ter a noção do impacto de Rise Up na vida de vários djs e amantes da música eletrônica que, durante a pandemia, em suas lives tocaram a canção e até mesmo apresentaram novas versões?


Yves Larock: A medicina acalma os corpos, mas acho que a música acalma as almas, e durante esse período negro, um título e uma mensagem positivos como Rise Up fazem bem para a mente, é por isso que acho que as pessoas gostam de ouvir a música.


Remixa: Você, naquela época, conseguiu imaginar que 14 anos depois, Rise Up seria muito tocada e que já está eternizada na história da dance music mundial?


Yves Larock: Quando produzi Rise Up, 14 anos atrás, não pensei que seria um sucesso tão grande. Eu amei a faixa, mas normalmente a música que eu gosto ... não funciona muito haha. Então, fazer um sucesso planetário foi incrível para mim ... e que ele sobreviveu por 14 anos é inesperado



Remixa: Você pode nos contar um pouco do processo de criação e composição da letra que hoje em dia, diante das adversidades que passamos, é um grito de esperança?


Yves Larock: Primeiro fiz o instrumental, depois comecei a procurar um cantor. Jaba é um amigo e eu perguntei a ele; normalmente ele não dança, mas me disse que tentaria por mim. Esperei 6 meses e um dia entrei em contato com ele e ele me disse “ah sim ... tenho uma ideia ...” Ele veio ao estúdio com o início da melodia e das letras, que amei imediatamente e terminamos em 1 dia . Ele chegou com a letra do refrão, então sabíamos que faríamos algo positivo.


Remixa: Por fim, conte um pouco para nós, como foi produzir a nova versão, a versão comemorativa de Rise Up e o que você planeja para o futuro? E falando em futuro, pretende voltar ao Brasil em breve?


Yves Larock: Para a nova versão, foi Steff Da Campo quem me contatou, ele me disse que havia começado uma nova versão do Rise Up. Eu o acompanho há anos e aprecio seu trabalho, então fiquei honrado por ele querer refazer uma versão. Quando ouvi a demo dele, adorei e terminamos o título juntos.

Para o futuro, como já produzi muitas músicas, a partir de outubro lançarei uma faixa por mês ou mais no meu selo ou em outros.

Já estive muito no Brasil, claro, e adoro o país, então espero voltar muito em breve ... Obrigado!



Steff Da Campo:


Remixa: O que o levou a fazer uma nova versão do clássico de Yves Larock?


Steff Da Campo: É um clássico que sempre adorei. Comecei a mexer nele, para poder tocá-lo em meus sets; uma coisa levou a outra e aqui está!



Remixa: Você já se conheceu antes ou acabou se aproximando produzindo a nova versão?


Steff Da Campo: Só nos conhecemos durante o processo de produção. On-line primeiro, e depois, durante a sessão de vídeo, pessoalmente pela primeira vez. Yves é um cara tão legal! Adorei trabalhar com ele!


Remixa: Como é pra você bagunçar uma música que muita gente já gostou e que você ouve até hoje, tinha medo que não desse certo?


Steff Da Campo: Claro. O original era mais conhecido por uma geração anterior a esta e tentei manter a magia, mas atualizá-la. Foi importante antes de tudo que Yves amou o que eu fiz com seu original. Fiquei muito feliz por ele querer unir forças comigo nisso. Também foi ótimo ver que funcionou na pista de dança. Quando filmamos o vídeo, tocamos o disco ao vivo, é claro, e estar lá atrás do estande com Yves e ver o que o disco fez foi uma experiência incrível!


Remixa: O processo dessa nova versão, entre vocês dois, foi mais online ou presencial?

Steff Da Campo: On-line devido ao covid.


Remixa: Qual resultado você espera do público com esta versão 2021 de Rise Up?


Steff Da Campo: Yves e eu só queremos ver as pessoas se levantarem de seus assentos e entrarem na pista de dança!





Por: Aline Mourad e Dailton Correia